Sexta-feira, 30 de Março de 2012

 

Os Frutos do Teu sabor

Senhor Jesus,

graças Te dou pelo alimento da Tua Palavra

que me interpela a deliciar o mundo com o Teu sabor…

com o sabor do fruto da Paixão!

 

Que o alimento da Tua Palavra

Me apaixone verdadeiramente por Ti,

Pela Tua entrega salvífica de amor,

Pela Tua obediência à vontade do Pai

E por essa nova e tão bela forma de vida

Que Tu inauguraste e assumiste!

Que ao espelho da Tua Palavra

Eu seja o reflexo da beleza ímpar

De quem tem sobre os ombros a Tua Cruz,

Convertendo toda a dor em alegria

E na oferta comprometida e feliz da vida,

Morrendo Contigo, Senhor,

E frutificando docemente na Tua santa Paixão!

Ámen!

                                                                                                                          

Arciprestado de V. N. Famalicão



publicado por arciprestadovnfamalicao às 15:23 | link do post | comentar

Quinta-feira, 29 de Março de 2012

 

Os Bombeiros Voluntários Famalicenses promoveram, no passado domingo, dia 25 de Março, um Encontro de Coros no âmbito das comemorações do seu 85º aniversário. Para tal, esta instituição humanitária contou com a parceria da Confraria das Santas Chagas de V. N. Famalicão, assim como da paróquia de Santo Adrião e do Arciprestado de V. N. Famalicão.

O encontro teve lugar às 15h00, na Igreja Nova Matriz de V. N. Famalicão, e contou com a participação de quatro coros que entoaram diferentes melodias com as quais deliciaram os presentes. Assim, aqueles que quiseram passar uma diferente tarde de domingo tiveram oportunidade de escutar o Coro Infanto-juvenil P.e Salvador Cabral, da paróquia de Nine, o Grupo Coral Dominnicanus, de S. Miguel o Anjo, paróquia de Calendário, o Grupo Coral Infanto-juvenil da paróquia de Esmeriz e o Grupo Coral dos Bombeiros Voluntários Famalicenses.

Depois das actuações, no momento da entrega de umas lembranças a todos os grupos participantes, por parte da Direcção dos Bombeiros, que agradeceu a todos os que participaram e contribuíram para a realização deste encontro, foi ainda dada a palavra ao Juiz da Confraria das Santas Chagas de V. N. Famalicão, Dr. José Pedro, que além de felicitar os Bombeiros por mais este aniversário, aproveitou para lembrar o programa previsto e promovido pela Confraria para este final de Quaresma e também para a Semana Santa, convidando todos os crentes a tomar parte desses momentos tão intensos que antecedem a Páscoa.

Por último, o Arcipreste de V. N. Famalicão, o P.e Mário Martins, saudando todos os presentes, referiu o seu desejo de “louvar o motivo que aqui nos trouxe, isto é, os 85 anos de uma instituição de voluntariado humanitária”, pedindo à assembleia uma salva de palmas para os Bombeiros Voluntários Famalicenses. Além disso, o sacerdote louvou ainda este encontro como uma “iniciativa de fé e de cultura”, enfatizando que “a cultura abre-nos à fé porque trata das coisas do espírito e da alma”. Ao terminar, endereçou um “agradecimento a todos os coros presentes”, desejando “que continuem a servir a cultura, a fé e as respectivas comunidades”.

Terminadas as intervenções, o encontro encerrou com o Hino dos Bombeiros Voluntários Famalicenses, entoado pelo seu Grupo Coral.



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:49 | link do post | comentar

 

No âmbito da Visita Pastoral realizada à paróquia de Riba d’Ave, Arciprestado de V. N. Famalicão, o Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, benzeu a renovada residência paroquial no passado domingo, dia 25 de Março.

Durante a bênção da residência paroquial, onde o Arcipreste de V. N. Famalicão, o P.e Mário Martins, não pode estar presente por razões de ordem pastoral, o prelado agradeceu o esforço da comunidade para a reabilitação do imóvel e expressou o desejo de que “muito em breve” aquela deixe de se chamar residência paroquial para se tornar em casa sacerdotal, com vários sacerdotes a viverem em comunidade.

Antes da bênção da residência, que foi inaugurada no final da década de 50 e que sofreu agora obras de remodelação, o Arcebispo presidiu à Eucaristia, na qual crismou um grupo de dezenas de jovens, frisando, na homília proferida, que “não deveria existir vergonha no cristão”, desafiando cada um dos fiéis a “não terem vergonha de professar a fé na fábrica, no café, junto dos amigos, em ambientes favoráveis e nos que não são tão favoráveis”.

Evocando a liturgia do dia, D. Jorge Ortiga lembrou aos cristãos que, por vezes, são tentados a pensar “que esta sociedade que se afirma moderna não quer saber de Jesus”, quando “há muitos que se situam fora da Igreja e que querem «ver» Jesus”. Logo, e como salientou, “quanto mais nós, que somos Igreja, deveremos querer «ver» Jesus e comprometermo-nos com Ele como algo essencial”.

A este propósito, o Arcebispo de Braga salientou que os cristãos não são meros seguidores de uma ideologia, “mas apaixonados por uma pessoa viva” que é Cristo. Por isso, apelou a um compromisso “através da inteligência” e, como tal, pediu aos cristãos que “aprofundem as razões da fé” pois, “só com um interesse comprometido” serão “verdadeiramente cristãos”.

Por último, o prelado desafiou ainda os fiéis que encheram a igreja paroquial de Riba D’Ave com as seguintes palavras: “lede a Palavra de Deus sozinhos, em grupo, organizai debates, aprofundai o vosso conhecimento sobre as verdades fundamentais da fé”.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 01:19 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23 de Março de 2012

 

Os Frutos do Teu sabor

Senhor Jesus,

graças Te dou pelo alimento da Tua Palavra

que me interpela a deliciar o mundo com o Teu sabor…

com o sabor do fruto do Serviço!

 

Que ao espelho da Tua Palavra

Eu seja a semente que morre para dar vida,

E me dê por inteiro, sem reservas,

Livre de medos e preconceitos!

Que eu Te ofereça toda a minha vida,

Perdendo-a para a ganhar em Ti,

No serviço e no amor a cada irmão,

Para que, seguindo-Te até ao fim,

Servindo-Te com alegria

E amando-Te com todas as minhas forças,

Eu inebrie o mundo com o doce perfume

Dos frutos da Vida nova e fecunda…

Os frutos ricos do sabor glorioso

Da Tua entrega amorosa na Cruz!

Ámen!

                                                                                                                                    

Arciprestado de V. N. Famalicão



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:10 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22 de Março de 2012

 

Realizou-se no passado domingo, dia 18 de Março, a última das quatro Conferências Quaresmais, promovidas pelo Arciprestado de V. N. de Famalicão, novamente orientada pelo Prof. Doutor João Duque, Presidente do Centro Regional da Universidade Católica de Braga, que continuou a sua abordagem à Teologia da Cruz, apresentando-a agora como “manifestação da dádiva da vida por amor”.

Sendo estas Conferências subordinadas à temática “Do Espelho da Palavra à Teologia da Cruz”, nesta quarta Conferência, que, à semelhança das anteriores, teve lugar às 18h00 na Igreja Nova Matriz de V. N. de Famalicão, iniciando e desenrolando-se integrada num momento de oração, enriquecida pelos cânticos entoados pelo Grupo Coral Litúrgico da paróquia de Oliveira Santa Maria, o Doutor João Duque iniciou a sua apresentação lembrando, de acordo com o já apresentado nas Conferências anteriores, que “na Cruz Cristo assume a condição de servo sofredor, isto é, assume o sofrimento dos outros como cruz própria, ao ponto de substituir aqueles que, por pecado, deveriam ser condenados”, pois, e como acrescentou, “Deus não Se faz apenas vítima inocente com as vítimas inocentes, mas faz-Se pecador, assumindo o destino dos culpados”.

Perante todos os sofrimentos e injustiças, o orador referiu que “temos esperança que esta condição possa ser superada”. No entanto, e “por mais que lutemos contra o mal e a injustiça, não podemos esperar tanto assim da acção humana”, pois, e como enfatizou, “só a força de Deus poderá algum dia superar o sofrimento e a morte, sobretudo a morte eterna que deriva do nosso pecado”. A este propósito acrescentou ainda que “gostaríamos que fosse uma força triunfal, em que Deus, com os seus exércitos e os seus anjos, eliminasse os injustos e glorificasse os justos”. No entanto, “Deus manifesta a sua força na Cruz de Cristo, isto é, de um modo estranho”, como indicava a leitura do livro de Isaías escutada na oração inicial. Logo, “a Cruz realiza a acção da força de Deus, que não salva triunfalmente, mas estranhamente, pela força da sua debilidade, fazendo-Se vítima com as vítimas”. De seguida, o Doutor João Duque completou esta ideia, lembrando que “a força da debilidade de Deus é a força do amor; não um amor qualquer, mas um amor que dá a vida, morrendo, livremente, gratuitamente, por nada, sem interesse”!

No entanto, o Presidente do Centro Regional da Universidade Católica de Braga salientou que “a Cruz de Cristo precisa da mediação dos humanos para se realizar ao longo da história, pois só permanece na história na medida em que é repetida por nós”. Por isso, “a mediação dos homens é fundamental na vitória do mal e do sofrimentos”, ou seja, “a nossa ressurreição depende da nossa capacidade de dar vida, isto é, depende da nossa capacidade de morrer”.

Ao terminar a sua abordagem, o orador explicou que “não celebramos a cruz porque gostamos do sofrimento, mas porque temos esperança e porque só o caminho da dádiva da vida pode superar o sofrimento e o mal que nos afecta e afecta os nossos irmãos”. Logo, “na Páscoa celebramos a dádiva da vida e a salvação que dela deriva”.

No final tomou a palavra o Arcipreste de V. N. Famalicão, o P.e Mário Martins, para agradecer a todos aqueles que quiseram participar nestas Conferências, assim como aos Grupos Corais e conferencistas que deram vida às mesmas, formulando ainda o desejo de que “a Cruz seja sempre esse símbolo que nos centraliza e une, como cristãos, ao mistério da Páscoa”.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:23 | link do post | comentar

Sexta-feira, 16 de Março de 2012

 

Os Frutos do Teu sabor

Senhor Jesus,

graças Te dou pelo alimento da Tua Palavra

que me interpela a deliciar o mundo com o Teu sabor…

com o sabor do fruto da Verdade!

 

Que eu seja o espelho onde reflecte a Tua luz…

A luz da Verdade da Tua Palavra,

Que eu quero amar e preciso anunciar!

Que Contigo e em Ti eu me embeleze

Na graça infinita do Teu perdão,

Na confiança do Teu amor supremo,

Na beleza maior da Tua Cruz,

Para Te louvar com fé e verdade

E me deliciar na festa do Teu banquete pascal

Com o sabor da vida eterna que me ofereces,

Multiplicando abundantemente em cada coração

Os frutos saborosos da alegria da reconciliação!

Ámen!

                                                                                                                  

Arciprestado de V. N. Famalicão



publicado por arciprestadovnfamalicao às 17:41 | link do post | comentar

Quinta-feira, 15 de Março de 2012

 

Dando continuidade à iniciativa promovida pelo Arciprestado de V. N. de Famalicão, realizou-se no passado domingo, dia 11 de Março, a terceira das quatro Conferências Quaresmais que foi novamente orientada pelo Prof. Doutor João Duque, Presidente do Centro Regional da Universidade Católica de Braga, que continuou a sua abordagem à Teologia da Cruz, apresentando-a agora como “sinal de solidariedade para com o sofrimento dos irmãos”.

Sendo estas Conferências subordinadas à temática “Do Espelho da Palavra à Teologia da Cruz”, nesta terceira Conferência, que mais uma vez teve lugar às 18h00 na Igreja Nova Matriz de V. N. de Famalicão, iniciando e desenrolando-se integrada num momento de oração, enriquecida pelos cânticos entoados pelo Grupo Coral Litúrgico da paróquia de Santo Adrião, o Doutor João Duque iniciou a sua apresentação lembrando os três significados que atribuiu à cruz, nomeadamente aquele sobre o qual se debruçou na Conferência anterior, “a cruz enquanto manifestação da maldade do ser humano, que pode chegar ao ponto de vitimar o inocente dos inocentes”. De seguida, e focando-se no segundo significado, “a cruz como sinal da solidariedade de Cristo para com todos aqueles que sofrem por culpa de outros”, o orador referiu que “na cruz de Cristo Deus revela que assume a condição de sofredor”, pois “Deus não se desvia à condição de sofredor, mas aceita o peso da cruz”. No entanto, e porque “a cruz de Cristo é sobretudo a nossa cruz”, o Doutor João Duque lembrou que “o nosso maior problema não se prende com o nosso próprio sofrimento, mas com o sofrimento dos outros”, pois, “tal como Cristo escolheu assumir a nossa cruz, não podemos fugir a partilhar a cruz com dos outros”.

A este propósito, o orador apresentou várias técnicas a que recorremos frequentemente para “iludir a cruz e o sofrimento”, numa clara alusão à leitura do livro de Eclesiastes escutada na oração inicial. Entre essas técnicas, referiu a “tendência para atribuirmos uma culpa ao sofrimento”, a “«trivialização» do sofrimento”, a “fuga ao sofrimento pela diversão ou alienação”, a “«espectacularização» do sofrimento, que torna as pessoas insensíveis ao que acontece no mundo”, ou ainda o facto de “escondermos a morte, porque ela nos mostra que tudo é ilusão”.

No entanto, o Doutor João Duque lembrou que “o cristão não pode fugir ao mal e ao sofrimento; não pode fugir à cruz”, pois, por um lado, “o sofrimento existe” e, por outro, “o cristão está proibido de ignorar o sofrimento do seu irmão”. Assim, “tal como Cristo aceitou o nosso sofrimento, o cristão deve compadecer-se com os que sofrem, pois é afectado pelo sofrimento de todos os humanos”.

Ao terminar sua abordagem, o Presidente do Centro Regional da Universidade Católica de Braga, explicou que, “não podemos ficar apáticos, pois devemos partilhar o sofrimento com os outros, na esperança e no desejo que deixe de ser”. Logo, “a atitude do cristão prende-se com todo o trabalho que deve desenvolver para que o sofrimento do outro deixe de existir”.

As Conferências Quaresmais terminam no próximo domingo, à mesma hora e no mesmo local, sendo a última Conferência também orientada pelo Prof. Doutor João Duque, que se debruçará sobre o terceiro significado da cruz, isto é, “a cruz como doação da vida e manifestação de amor, isto é, como princípio da Ressurreição”.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:18 | link do post | comentar

Quarta-feira, 14 de Março de 2012

 

No passado domingo, dia 11, a Cúria da Legião de Maria de V. N. Famalicão foi elevada a Comitium, ou seja, a Cúria superior com poderes de administração sobre várias Cúrias dos Arciprestados vizinhos. Na reunião, onde estavam presentes os representantes ou oficiais (Director Espiritual, Presidente, Vice-presidente, Secretário e Tesoureiro) dos diferentes Praesidium da Legião de Maria provenientes das paróquias do Arciprestado de Famalicão, foram filiadas à nova Comitium diversas Cúrias do Arciprestado de Esposende, Guimarães e Vila do Conde/Póvoa de Varzim, presentes também na pessoa dos seus representantes.

A reunião, iniciada com a oração do terço, foi orientada pelo P.e José Sousa Marques, Director Espiritual da Cúria de Famalicão, e contou também com a presença do Arcipreste de V. N. Famalicão, o P.e Mário Martins, de vários directores espirituais de diversos Praesidium, bem como da Presidente Nacional e Regional.

No início do encontro, os legionários de Maria foram ainda brindados com a presença do Bispo Auxiliar de Braga, D. Manuel Linda, que aproveitou o facto de estar em Visita Pastoral ao Arciprestado para marcar presença nesta reunião. Nas palavras dirigidas aos presentes, o prelado destacou três aspectos, começando por focar a importância da “dimensão da espiritualidade”, pois, e como referiu, “o fundamental é a interligação entre o nosso coração e o coração do nosso Deus”, isto é, importa “enquadrar a direcção da nossa vida na direcção do próprio Deus”. O segundo aspecto ressaltado por D. Manuel prende-se com “o tempo dedicado ao trabalho directo do apostolado”, a propósito do qual lembrou que “todos os cristãos devem estar activamente ligados a um sector na Igreja, procurando desenvolver o seu trabalho da melhor forma possível”, pois, e como frisou, “não pode haver «desempregados» dentro da Igreja”. Por último, D. Manuel lembrou aos legionários de Maria que estes, “ao tocarem várias dimensões neste apostolado, são os primeiros a detectar diferentes carências nas paróquias”, enfatizando que “ninguém ama o Deus que não vê se não amar o irmão que vê”!

 



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:23 | link do post | comentar

Sexta-feira, 9 de Março de 2012

 

Os Frutos do Teu sabor

Senhor Jesus,

graças Te dou pelo alimento da Tua Palavra

que me interpela a deliciar o mundo com o Teu sabor…

com o sabor do fruto do Respeito!

 

Que eu sempre venere, ame e respeite a Tua Palavra,

Para que ela seja o alimento que me sacia

E o espelho onde me torno mais belo,

À imagem do Teu amor e do Teu perdão!

Que a Tua entrega radical até à morte

Expulse da minha vida todos os sonhos vãos

E os caprichos egoístas do dinheiro e do poder,

Para que todo o meu ser se purifique,

Reconstruindo-se e refazendo-se na Tua Cruz,

De onde brotam as delícias sem fim

Dos frutos salvíficos do Teu sabor!

Ámen!

                                                                                                                          

Arciprestado de V. N. Famalicão



publicado por arciprestadovnfamalicao às 12:10 | link do post | comentar

Quinta-feira, 8 de Março de 2012

 

Dando continuidade à iniciativa promovida pelo Arciprestado de V. N. de Famalicão, realizou-se no passado domingo, dia 4 de Março, a segunda das quatro Conferências Quaresmais, que têm por objectivo ajudar os cristãos do Arciprestado a viver de forma mais séria e mais profunda este tempo da Quaresma., sendo desta feita orientada pelo Prof. Doutor João Duque, Presidente do Centro Regional da Universidade Católica de Braga, que iniciou a abordagem à Teologia da Cruz.

Sendo estas Conferências subordinadas à temática “Do Espelho da Palavra à Teologia da Cruz”, depois de na primeira D. Manuel Linda se ter focado mais no espelho da Palavra, nesta segunda Conferência, que mais uma vez teve lugar às 18h00 na Igreja Nova Matriz de V. N. de Famalicão, iniciando e desenrolando-se integrada num momento de oração, enriquecida pelos cânticos entoados pelo Grupo Coral Litúrgico da paróquia de Riba de Ave, o Doutor João Duque iniciou a sua apresentação começando por lembrar que “a cruz é o problema central do ser humano e da Palavra de Deus”, constituindo também o “núcleo do cristianismo”. O orador explicou ainda que ao longo das Conferências se debruçará sobre três significados da cruz: “a cruz enquanto manifestação da maldade do ser humano, que pode chegar ao ponto de vitimar o inocente dos inocentes; a cruz como sinal da solidariedade de Cristo para com todos aqueles que sofrem por culpa de outros; a cruz como doação da vida e manifestação de amor, isto é, como princípio da Ressurreição”.

Tendo, nesta Conferência, enfatizado o primeiro dos significados enumerados, o Doutor João Duque referiu que nesta perspectiva do sofrimento, causado pela maldade do homem, “a cruz de Cristo não é motivo de glória, mas a permanente recordação do que somos”. Depois disso, acrescentou que “é irrecusável que a condição humana é uma condição sofredora”, à qual está associada a ideia da cruz, sendo que “ao espelho da Palavra percebemos claramente esta condição sofredora do ser humano”.

Explicando que à problemática do sofrimento “está associado o problema do pecado”, pois, “embora nem toda a dor derive do pecado”, lembrou que quando “o sofrimento é provocado pela maldade a humana agrava-se e torna-se mais difícil de se compreender e aceitar”.

Deste modo, e como referiu ainda o orador, perante o sofrimento, para o qual “não temos grande solução”, surge o “protesto do homem perante Deus, tal como acontece no livro de Job, de onde foi retirada a leitura proclamada na oração inicial”. Assim, “através da oração de súplica, que constitui uma forma de protesto, passamos da nossa cruz à cruz de Cristo”, na medida em que “contestamos o nosso próprio sofrimento, mas também o sofrimento do outro que nos é querido”.

Ao terminar sua abordagem, o Presidente do Centro Regional da Universidade Católica de Braga, explicou que, “neste sentido, o cristão é alguém infeliz, na medida em que não pode ser plenamente feliz enquanto algum irmão sofre”. Logo, “mesmo que a vida nos corra bem, não nos podemos iludir e libertar desta condição sofredora da cruz”.

As Conferências Quaresmais terão continuidade nos dois próximos domingos, à mesma hora e no mesmo local, continuando a ser orientadas pelo Prof. Doutor João Duque, que deixou a promessa de abordar os restantes significados atribuídos à cruz, apontando ainda as respostas para a problemática do sofrimento levantada nesta segunda Conferência.

  

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 12:04 | link do post | comentar

Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Coordenadores Paroquiais ...

PARA AJUDAR A MELHOR VIVE...

Formação de Adultos desaf...

Movimentos da Acção Catól...

Movimento “Eu Sou Matriz”...

Dia Internacional do Trab...

Arquidiocese de Braga ini...

Antas acolheu em festa o ...

Novo pároco de Antas toma...

Crismandos de várias comu...

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

facebook
links
blogs SAPO
subscrever feeds