Terça-feira, 31 de Julho de 2012

 

Na passada quinta-feira, dia 26 de Julho, dia dos avós de Jesus, pais de Maria, S. Joaquim e Santa Ana, os avós de V. N. Famalicão foram incentivados pelo Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, a continuar a missão de transmitir os valores fundamentais da família, que são uma marca distintiva do ser cristão.

Este encontro teve lugar no Santuário de Nossa Senhora do Carmo, paróquia de Lemenhe, Arciprestado de V. N. Famalicão, que se encheu com a presença de centenas de avós provenientes de todo o concelho que viveram uma tarde de convívio, partilha e confraternização entre outros, iniciada às 14h30 com a celebração da Eucaristia presidida pelo Bispo da igreja bracarense.

Esta iniciativa conjunta entre a autarquia e o Arciprestado, à qual se associou a Arquidiocese, contou também com a presença do Arcipreste de V. N. Famalicão, o P.e Mário Martins, assim como do Vice-Presidente da Câmara, Paulo Cunha, entre outras personalidades.

Na homília proferida D. Jorge Ortiga disse aos avós presentes que “a Igreja tem um grande apreço por todos, em especial por aqueles que não sentem diariamente o carinho e proximidade dos seus familiares e que são vítimas de solidão e abandono”. A esses, D. Jorge manifestou “especial carinho”.

O prelado frisou ainda que “apesar da idade mais avançada, os idosos têm uma missão que ainda não terminou”, pois “devem continuar a transmitir os valores tradicionais da família” e combater a propaganda, “umas vezes camuflada, outras vezes descarada, de outros modelos de sociedade” que, na perspectiva do Arcebispo de Braga, não levam à felicidade. Trata-se de “um trabalho que nunca está acabado. É necessário continuar a semear os valores fundamentais do cristianismo”, disse.

Em tempo de crise, destacou ainda a importância do “apoio material” dos avós, quer quando tomam conta dos netos quando os pais destes trabalham, quer através do contributo financeiro que dão na família, apesar dos seus poucos recursos, num belo “exemplo de solidariedade”.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 17:23 | link do post | comentar

Sábado, 28 de Julho de 2012


Os Frutos do Teu sabor

 

Senhor Jesus,

graças Te dou pelo alimento da Tua Palavra

que me interpela a deliciar o mundo com o Teu sabor…

com o sabor do fruto da Abundância!

               

Que a Tua Palavra me alimente

E mate todas as minhas fomes…

Fomes de vida, de amor, de esperança!

Sacia-me Senhor com a abundância

Da Tua misericórdia e do Teu perdão!

Neste tempo de crise, pobreza e escassez,

Multiplica na minha vida o pão da Tua alegria

E renova-me na riqueza do Teu infinito amor,

Para que eu possa produzir com a mesma abundância

Os frutos apetecíveis que o mundo precisa provar

E leve aos homens o alimento que salva,

Saciando a todos os que esperam, famintos,

As delícias eternas dos frutos do Teu sabor!

Ámen!       

                       

Arciprestado de V. N. Famalicão



publicado por arciprestadovnfamalicao às 01:32 | link do post | comentar

Quarta-feira, 25 de Julho de 2012

 

Realizou-se no domingo passado, dia 22 de Julho, a Peregrinação Arciprestal ao Santuário de Nossa Senhora do Carmo, em Lemenhe. Esta Peregrinação surgiu integrada nas tradicionais festas em honra de Nossa Senhora do Carmo que a paróquia de Lemenhe organiza anualmente por altura da celebração do dia de Nossa Senhora do Carmo, que a Igreja assinala a 16 de Julho.

Assim, o momento alto teve lugar no domingo, às 10h00, com o início da Peregrinação desde a Igreja Paroquial até ao Santuário de Nossa Senhora do Carmo, uma longa procissão acompanhada pela fanfarra dos escuteiros e com participação de várias paróquias do Arciprestado de V. N. Famalicão, que se fizeram representar, integrando-a com alguns símbolos e estandartes.

À chegada ao recinto do Santuário foi celebrada uma missa campal, às 11h00, presidida pelo Arcipreste de V. N. Famalicão, o P.e Mário Martins, que esteve em representação do Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga. Esta celebração, contou ainda com a presença de outros sacerdotes e algumas entidades civis, como por exemplo o Presidente da Câmara de V. N. de Famalicão, Arquitecto Armindo Costa.

Perante um elevado número de fiéis que se quiseram deslocar ao Santuário de Nossa Senhora do Carmo para participar na celebração da Eucaristia, louvando a Maria e a seu filho Jesus Cristo, o Arcipreste, P.e Mário Martins, nas palavras proferidas durante a homília, depois da saudação a todos os presentes, e partindo da Liturgia da Palavra de domingo, onde o Evangelho relatava o convite de Jesus às multidões para o seguirem para um lugar isolado e descansar um pouco, referia, citando o Papa Bento XVI, nas palavras proferidas numa entrevista a um jornal alemão, que “o Senhor ouve ainda hoje o grito das multidões famintas de alegria, de paz, de amor. Também hoje o olhar compassivo de Cristo pousa incessantemente sobre os homens e os povos”! Na sequência disso, o Arcipreste acrescentou que “Jesus é um Pastor que está presente”, isto é, está presente em toda a parte, nomeadamente “no conflito na Síria, junto dos desalojados decorrentes dos incêndios, assim como na vida difícil de tantas famílias actualmente”. No entanto, salientou que “muitas vezes, nós sociedade e até nós cristãos, vivemos como se Deus não existisse, esquecendo-nos d’Ele”, frisando ainda que “ao acontecer isto, não pode, de facto, acontecer pior”, pois “se perdemos Deus como referência, se como ovelhas não olhamos para o Pastor, sentiremos a aproximar-se o precipício, a falésia”. Porém, e como ressalvou, “Jesus no Evangelho sente compaixão pelas suas ovelhas e quer estar presente, próximo e implicado nas suas vidas, disposto a, como Pastor, pegar no gancho do cajado e a retirar-nos do buraco onde tantas vezes nos encontramos”.

Para corroborar estas afirmações, o P.e Mário Martins evocou novamente o Santo Padre, que referiu num outro contexto que “a primeira pobreza dos povos é não conhecer Cristo”, afirmando ainda que “a ausência de Deus é por vezes a primeira e maior causa de sofrimento humano”! A este propósito, o Arcipreste lembrou que “cada um tem dentro de si a cura para esta doença e este sofrimento, pois nós somos habitação dessa cura que é Deus”.

Depois, o sacerdote evocou Nossa Senhora do Carmo, para lembrar que “uma das suas principais características é carregar consigo o escapulário, que, à semelhança da capa dos pastores, representa este estar ao serviço do rebanho, da Igreja, do Reino de Deus”.

Por isso, ao terminar o Arcipreste lembrava as palavras de S. Paulo na 2ª. Leitura - “Jesus é a nossa paz, que fez de uns e outros um só povo” - , acrescentando que “com a garantia de que somos um só povo e um só rebanho e na medida em que soubermos ler os sinais da presença de Cristo no nosso meio, sobretudo nestes tempos de maior dificuldade e pobreza que atravessamos, é que reconheceremos em Cristo o verdadeiro Pastor”, na certeza de que “Maria, a Senhora do Carmo, protege-nos dos precipícios da vida e ensina-nos a atear o fogo do amor, aquele amor que serve os interesses do reino, ou seja, os interesses de um amor sem interesses que não sejam de amar o irmão, como o Pastor ama as suas ovelhas.”

Terminada a homília a celebração prosseguiu normalmente. No final, o P.e Daniel Neves, delegado da Zona Pastoral do Louro, onde está sedeado o Santuário, e Secretário do Conselho Arciprestal, tomou a palavra para, em nome do Arciprestado prestar uma homenagem ao Arcipreste, assim como ao P.e Domingos Abreu, pároco de Lemenhe, pois estes sacerdotes encontram-se a viver os últimos dias no exercício da sua actual missão no Arciprestado, pois, de acordo com as nomeações feitas pelo Arcebispo de Braga e tornadas públicas no passado dia 15, o P.e Mário Martins é enviado a prosseguir os seus estudos em Roma, enquanto o P.e Domingos Abreu é dispensado da paroquialidade de Mouquim e Lemenhe, por razões de idade e de saúde.

Curiosamente ambos os sacerdotes foram presenteados com um ramo de 54 rosas. No caso do primeiro, essas representam as 54 paróquias do Arciprestado, que serviu como Arcipreste durante quase 4 anos, desde Janeiro de 2009. Para o segundo, essas rosas representam os 54 anos de sacerdócio, como pastor das diferentes comunidades por onde passou.

Assim, depois dos agradecimentos dos homenageados, foi em clima de fé e de festa que terminou a celebração, naquela que foi uma oportunidade para todos os cristãos de V. N. Famalicão prestarem culto a Maria e com ela aprenderem também a seguir Jesus, o Pastor que está sempre presente na nossa vida.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:51 | link do post | comentar

Sábado, 21 de Julho de 2012

 

Os Frutos do Teu sabor

 

Senhor Jesus,

graças Te dou pelo alimento da Tua Palavra

que me interpela a deliciar o mundo com o Teu sabor…

com o sabor do fruto da Serenidade!

               

Que em Ti, alimento de amor,

Eu encontro toda a paz que procuro,

Todo o repouso que anseio

E todo o aconchego que me falta!

Que neste tempo de férias e descanso

Eu não cesse, nem por um instante, de buscar-Te,

Pois só Tu és o Pastor que me ama

E me conduz às pastagens belas da esperança!

Que em Ti, Jesus, eu repouse e descanse,

Encontrando na Tua Palavra o sentido da vida,

Para que possa adoçar e enriquecer o mundo

Com a Tua infinita e maravilhosa alegria

Que só se pode provar nos frutos do Teu sabor…

Na doçura serena e perene de viver em Ti!

Ámen!

                                                                                                                                     

Arciprestado de V. N. Famalicão



publicado por arciprestadovnfamalicao às 16:55 | link do post | comentar

Quinta-feira, 19 de Julho de 2012

 

Celebrando a Igreja o dia de Nossa Senhora do Carmo no dia 16 de Julho, no próximo domingo, dia 22, realiza-se a tradicional Peregrinação Arciprestal ao seu Santuário, na paróquia de Lemenhe, sendo esta a única Peregrinação de cariz Arciprestal que se realiza no Arciprestado de V. N. de Famalicão.

A Peregrinação terá início às 10h00 da manhã na Igreja Paroquial de Lemenhe, de onde segue para o Santuário de Nossa Senhora do Carmo, onde será celebrada a Eucaristia às 11h00.

O Arcipreste de V. N. de Famalicão, o P.e Mário Martins, que estará presente, presidindo à celebração da Eucaristia, lança também o convite a todos os cristãos do Arciprestado, afirmando que “aqueles que peregrinam com Maria e até Maria, seguem com Ela e iluminados por Ela, no caminho que conduz a Jesus Cristo, Palavra Viva e Encarnada, alimento de vida e de esperança, penhor de frutos abundantes, deliciosos e incorruptíveis de amor e alegria sem ocaso”!

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 17:20 | link do post | comentar

Quarta-feira, 18 de Julho de 2012

 

Tal como é habitual, no final de mais um ano pastoral, o Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, perante as necessidades pastorais e tendo em consideração as soluções possíveis, procedeu a diferentes nomeações no que respeita ao movimento eclesiástico na nossa Arquidiocese.

No tocante ao nosso Arciprestado de V. N. Famalicão, entre várias alterações, com a mudança de alguns párocos, destaca-se a saída do P.e Mário Martins Chaves Rodrigues, Arcipreste de V. N. Famalicão, das paróquias de Esmeriz, Cabeçudos e Palmeira, das quais é dispensado para ser enviado a prosseguir os seus estudos em Direito Canónico na Universidade Gregoriana, em Roma. Neste sentido, deixará também o Arciprestado, sendo nomeado brevemente um novo Arcipreste de V. N. Famalicão.

Entretanto, quem assumirá a partir de Setembro a paroquialidade das três comunidades acima referidas, já constituídas em unidade pastoral, será o P.e Nuno Fernando de Sá Vilas Boas, ordenado no passado domingo, dia 15 de Julho.

No tocante a outras mudanças, o P.e António Ferreira Machado é dispensado da paroquialidade de S. Cosme do Vale, S. Martinho do Vale e Sezures, sendo nomeado pároco de Fradelos e Vilarinho das Cambas. Por isso, será o P.e José Manuel Faria Ferreira, dispensado da paroquialidade de Brito e Vila Nova de Sande, Arciprestado de Guimarães e Vizela, que passará a ser o novo pároco de S. Cosme do Vale, S. Martinho do Vale e Sezures. Por sua vez, o P.e Delfim Teixeira Afonso é dispensado das paróquias de Fradelos e Vilarinho das Cambas.

O P.e Domingos Simões de Abreu é dispensado, a seu pedido e por razões de saúde e idade, da paroquialidade de Lemenhe e Mouquim. Por isso, o P.e Daniel de Sousa Neves, até agora pároco do Louro e Outiz, assumirá também a paróquia de Mouquim, enquanto o P.e António Loureiro Lopes, já pároco de Nine e S. Eulália de Arnoso, passará a paroquiar também Lemenhe.

Também o P.e António Lourenço de Oliveira Castro Fernandes é dispensado, por razões de saúde e de idade, da paroquialidade da Carreira e de S. Simão de Novais. Por isso, o P.e Joaquim Machado Mesquita é nomeado pároco de S. Simão de Novais em acumulação com a paroquialidade de Bairro.

Por outro lado, o P.e Victor Rodrigo Mendes Pinheiro foi nomeado pároco in solidum com o P.e Armindo Paulo da Silva Freitas, com a missão de Moderador, das paróquias de Landim, da Carreira e de S. Mateus de Oliveira, e juntamente com as paróquias de Riba d’Ave e Pedome, de que já era pároco. Assim, o P.e Armindo Paulo da Silva Freitas é dispensado da paroquialidade de Bente e S. Miguel de Seide e nomeado pároco in solidum, com o P.e Victor Rodrigo Mendes Pinheiro, sendo este moderador, das paróquias da Carreira, S. Mateus de Oliveira, S. Pedro de Riba d’Ave e S. Pedro de Pedome, juntamente com a paróquia de S. Maria de Landim, de que já era pároco.

Por sua vez, o P.e João Evangelista Martins de Barros é dispensado da paroquialidade de S. Mateus de Oliveira e nomeado pároco de S. Miguel de Seide, em acumulação com a paroquialidade de Delães, enquanto que o P.e Carlos Alberto Granja da Silva Cadeias é nomeado pároco de Bente, em acumulação com a paroquialidade de S. Maria de Oliveira.

O P.e Francisco da Costa Teixeira é dispensado, por razões de saúde, da paróquia de Vermoim, sendo que o P.e José Carlos Barbosa da Costa passará a ser o novo pároco, em acumulação com a paroquialidade de Pousada de Saramagos e Castelões, podendo contar com a colaboração do P.e António de Carvalho Azevedo.

Também o P.e Gaspar Albino de Oliveira é dispensado, por razões de idade e de saúde, da capelania do Lar S. João de Deus da Santa Casa da Misericórdia de Famalicão. O novo capelão passa a ser o P.e Domingos Manuel Ferreira Machado, pároco de Gavião, contando com a colaboração do P.e Raúl Alves Moreira, aos fins-de-semana e dias santos.

Além disso, também um diácono (dos três que este ano realizarão estágio pastoral em toda a Arquidiocese) estagiará no nosso Arciprestado. Logo, o Diácono Abílio Duarte da Silva Brito realizará o seu estágio pastoral na unidade pastoral de Brufe, Cavalões e S. Adrião, sob orientação do P.e Paulino Alfredo de Oliveira Carvalho.

Refira-se que muitas destas alterações derivam de uma aposta clara da Arquidiocese na criação de unidades pastorais. Aliás, no documento publicado a propósito do movimento eclesiástico, D. Jorge Ortiga começa por lembrar que “estamos conscientes da mudança que deve acontecer e sabemos que os sacerdotes e as comunidades aceitam sacrifícios a que não estavam habituados. Quando isto acontece, o amor à Igreja é uma verdadeira consciência onde tudo se compreende e tudo se aceita”. De seguida, o prelado defende que “o realismo da nossa vida arquidiocesana passa por ir concretizando unidades de vária índole: pastoral, paroquial ou sacerdotal. Ninguém perde a sua identidade, mas começamos a agir de uma maneira mais corresponsável e qualitativa”, sendo que “o futuro vai tornar-se a confirmação desta aposta, que já vem do nosso Sínodo Diocesano”.

Posto isto, o Arciprestado agradece a todos aqueles que até agora o serviram e que deixarão de o fazer futuramente e acolhe com afecto os seus novos colaboradores, desejando a todos as maiores felicidades no exercício da sua vocação ao sacerdócio. É também neste sentido, e num espírito de comunhão sacerdotal, que no próximo dia 27 os sacerdotes do Arciprestado prestarão uma homenagem ao actual Arcipreste, assim como a todos os colegas sacerdotes que deixarão o nosso Arciprestado.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:21 | link do post | comentar

Terça-feira, 17 de Julho de 2012

 

Dando continuidade a uma actividade já com alguma tradição, que se tem vindo a realizar nos últimos anos, decorreu na última quarta-feira, dia 11 de Julho, o passeio anual do Clero do Arciprestado de V. N. de Famalicão, que contou com a participação de um elevado número de párocos e de outros padres que residem e/ou colaboram com as paróquias do Arciprestado.

Desta vez, os sacerdotes do Arciprestado de Famalicão tiveram oportunidade de viver um dia diferente, de convívio e confraternização, realizando uma visita por terras do Gerês.

Assim, depois da saída de Famalicão, às 8h30, o grupo seguiu em direcção ao Santuário de Nossa Senhora da Abadia, o Santuário Mariano mais antigo de Portugal, realizando aí a primeira paragem. Às 10h00 os sacerdotes passaram pelo Monte (Santa Isabel), uma zona bastante rural, onde se continua a praticar alguma agricultura, o que faz com que seja um bom local para se conseguir observar vários animais, dos quais de destaca o cavalo típico, o Garrano. Depois disso, o grupo chegou a Terras de Bouro, Brufe, um pequeno povoado muito típico, pela construção em granito das suas casas e pelo artesanato, onde posteriormente teve lugar o almoço num restaurante típico. Da parte da tarde, o grupo começou por descer à barragem de Vilarinho das Furnas, por volta das 14h30, realizando depois uma visita ao museu de Vilarinho da Furnas que conserva os objectos que foram retirados da aldeia de Vilarinho da Furnas, submersa em 1972, pela construção da Barragem que ficou com o mesmo nome. Mais tarde, por volta das 16h00, o grupo percorreu a estrada da Junceda, uma zona de floresta extremamente protegida, com espécies muitos raras, que os conduziu até à Vila Termal do Gerês, que puderam também visitar. Às 17h30 os sacerdotes puderam ainda disfrutar de um passeio no Barco Turístico Rio Caldo, iniciado na Marina de Rio Caldo. Às 19h00 foi tempo de regressar, estando o jantar marcado para as 20h00.

Deste modo, e ao terminar mais um ano pastoral, os sacerdotes do Arciprestado de Famalicão tiveram o prazer de viver um dia agradavelmente diferente, marcado pelo alegre e descontraído convívio entre todos. No final a satisfação era um sentimento unânime e reinante, naquela que foi mais uma excelente oportunidade para reforçar os laços de amizade, de partilha e de comunhão, entre aqueles que, estando unidos na mesma vocação sacerdotal a que foram chamados por Deus, juntos, unem esforços, trocam e enriquecem experiências, dividem dificuldades e multiplicam alegrias, ao serviço dos homens e da Igreja de Jesus Cristo, concretamente no Arciprestado de V. N. de Famalicão.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 17:11 | link do post | comentar

Domingo, 15 de Julho de 2012

 

Os Frutos do Teu sabor

 

Senhor Jesus,

graças Te dou pelo alimento da Tua Palavra

que me interpela a deliciar o mundo com o Teu sabor…

com o sabor do fruto do Desprendimento!

 

Que o alimento do Evangelho me fortaleça

E me dê coragem e determinação

Para deixar tudo e seguir-Te!

Que eu abdique dos meus caprichos

E me livre dos meus interesses egoístas

Para ser capaz de me dar a Ti

E partir para Te anunciar ao mundo!

Que, desprendido de tudo o que nos separa,

Para me prender a Ti e ao Teu amor,

Eu dê testemunho de uma liberdade sem fim,

Capaz de me fazer frutificar com abundância

E, assim, adoçar a vida de cada irmão

Com esse sabor tão Teu… e só Teu,

Que a todos cura, salva e alegra!

Ámen!                                                                                           

                                          

Arciprestado de V. N. Famalicão



publicado por arciprestadovnfamalicao às 02:56 | link do post | comentar

Sexta-feira, 13 de Julho de 2012

 

No próximo domingo, dia 15 de Julho, realizar-se-ão as ordenações sacerdotais na nossa Arquidiocese de Braga, sendo que desta feita serão apresentados quatro candidatos ao presbiterado, oriundos dos Arciprestados de Esposende, Guimarães e V. N. de Famalicão.

Deste modo, na celebração, marcada para as 15h30, na Cripta do Sameiro, será ordenado Sacerdote um diácono natural do Arciprestado de V. N. de Famalicão. O Diácono Feliciano Azevedo Oliveira (na foto) é natural da paróquia do Divino Salvador de Joane, nascido a 13 de Agosto de 1970.

Para além deste diácono natural de Famalicão, refira-se ainda que outros dois candidatos realizaram o seu estágio pastoral no Arciprestado de Vila Nova de Famalicão. O Diácono António Rafael Moreira Poças estagiou nas paróquias de Cabeçudos, Esmeriz, Palmeira, enquanto o Diácono Nuno Fernando de Sá Vilas Boas realizou o seu estágio em Brufe, Cavalões e Santo Adrião.

Assim, o Arciprestado de V. N. Famalicão aproveita para endereçar os mais sentidos Parabéns aos futuros sacerdotes, desejando-lhes as maiores felicidades nesta nova etapa que agora iniciam, alegrando-se e rejubilando com as suas ordenações sacerdotais que nos ajudam a perceber e a sentir a riqueza incomensurável da vocação ao sacerdócio, constituindo testemunho vivo de que Deus continua hoje e sempre a chamar operários para a Sua messe.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 11:32 | link do post | comentar

Quinta-feira, 12 de Julho de 2012

 

Reunidos hoje, aqui, na inauguração deste museu, deliciamo-nos com a beleza ímpar destas peças que nos rodeiam, ricas de tradição e de vivências, onde os olhos se prendem e a alma se maravilha e encanta! É impossível não contemplar tanta beleza… é impossível não admirar tamanha riqueza do nosso património religioso e artístico!

Porém, gostaria que não nos detivéssemos apenas na beleza estética, exterior, visível aos olhos do mundo. É certo que as peças expostas neste museu são de grande valor, preciosidades da arte sacra, obras de rara beleza e de grande importância, que contam a história desta Confraria de Nossa Senhora do Carmo, desde o séc. XVII até aos dias de hoje. No entanto, precisamos de as contemplar descobrindo nelas uma outra beleza, inigualável e insuperável, só visível aos olhos da fé, só descoberta com esperança, só admirada com amor!

A beleza da arte sacra e a riqueza de todo o espólio aqui exposto não se resume, por isso, apenas à beleza meramente estética ou aparente; esta beleza é, antes de mais, testemunho fiel do amor… do amor infinito de Deus aos homens, que generosamente os enriquece nos seus dons e os interpela a criar com entusiasmo e alegria as peças que expressam, precisamente, esse amor, impregnadas da tal beleza que fala de Deus, que O revela, que evangeliza, que converte os corações dos homens! Aliás, como sabemos, a arte sacra sempre foi também um meio de catequizar os povos, nomeadamente durante a Idade Média, um tempo em que os níveis de instrução dos fiéis eram muito baixos.

No fundo, a beleza da arte sacra, assim como os cuidados com a sua conservação e reparação, ao reflectir e testemunhar o amor de Deus, são também fruto desse amor! Alimentado pela Palavra da vida e tocado pelo amor divino, o homem é interpelado e inspirado por ele, frutificando na beleza desse amor, criando obras de arte, estimando essas obras com cuidado, fazendo da sua própria vida uma arte, um hino ao fruto doce e abundante da beleza do amor de Deus!

Por isso, enquanto Arcipreste de V. N. Famalicão e em nome de todo o Arciprestado, da Arquidiocese e do Sr. Arcebispo que também represento neste momento, felicito e agradeço a todos aqueles que tiveram a ousadia de sonhar e concretizar o projecto deste museu, oferecendo-nos esta maravilhosa amostra de rara beleza! Os documentos, paramentos litúrgicos, opas, toalhas de altar, objectos de arte sacra, entre outros, aqui reunidos e expostos, contam a história de fé de um povo, evocando as promessas, as festas em honra de Nossa Senhora e a devoção ao santo escapulário, que testemunham precisamente essa relação de amor entre Deus e os homens, em Jesus Cristo e por Maria, aqui venerada com o nome de Nª. Srª. do Carmo.

Deste modo, ao mesmo tempo, desafio todos aqueles que visitarem este museu de hoje em diante, a abrirem o seu coração com simplicidade, para que sejam capazes de ver Deus e sentir o Seu amor na beleza que os olhos contemplam, com que o coração se maravilha, mas que o limitado entendimento humano jamais poderá explicar plenamente, porque esta é uma beleza que supera a sabedoria do homem, pois, como já afirmava o filósofo grego, Aristóteles, “a beleza é dom de Deus”!

Por outro lado, o facto deste ser um museu pertencente à Irmandade do Santuário Mariano de Nossa Senhora do Carmo, recorda-nos também o facto de Maria ter sido a grande guardiã do maior tesouro da história da humanidade!

No Sim dado ao Anjo, no episódio da anunciação, Maria acolhe no seu ventre e na sua vida a maior das belezas, a mais perfeita e plena revelação do amor divino, Jesus Cristo, o Filho do Deus vivo! É ela quem traz essa beleza até junto dos homens e testemunha com a sua própria vida a maior fidelidade à mesma! Maria acompanha sempre seu filho, desafia-O a olhar para as dores dos homens e aos homens simplesmente diz “fazei tudo quanto Ele vos disser” (Jo 2, 5), tal como nos relata a passagem das Bodas de Caná. Ela é a Mãe que jamais abandona o fruto do seu ventre, amando-O até ao fim, testemunhando aos pés da Cruz a exaltação maior da beleza inigualável do amor de Deus, na entrega amorosa e salvífica de Cristo! Nesse momento Jesus consagra-a Mãe da humanidade e, por isso, aquela que para sempre oferece com ternura materna aos homens o tesouro do amor divino, a beleza sem fim do Verbo em si encarnado!

Ao contemplar este museu e as suas valiosas peças, aprendamos como Maria a guardar tamanha beleza como um tesouro precioso e deliciemo-nos com os frutos do amor de Deus, sempre fortalecido pelo alimento da Sua Palavra, fazendo dele a nossa maior riqueza e a fonte de todas as nossas alegrias, pois também “Maria guardava todas estas coisas, meditando-as no seu coração” (Lc 2, 19)!

Muito obrigado!



publicado por arciprestadovnfamalicao às 17:46 | link do post | comentar

Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
17
18

19
20
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

Equipa Arciprestal de Cat...

Antiga Matriz de Famalicã...

Clero de Famalicão reunid...

Desperta Esperança!

ARTIGO DO P.E MÁRIO MARTI...

Arciprestado de Famalicão...

Desperta Esperança!

D. Jorge Ortiga visitou e...

Arquidiocese de Braga cel...

Desperta Esperança!

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

facebook
links
blogs SAPO
subscrever feeds