Quarta-feira, 31 de Outubro de 2012

 

Realizou-se no passado sábado, dia 27 de Outubro, a Assembleia Geral do Conselho de Zona das Conferências Vicentinas de V. N. Famalicão, num encontro onde D. Jorge Ortiga desafiou os vicentinos presentes a “repensar a sua identidade”, para que possam “ser expressão do amor de Cristo e da solicitude da Igreja, ajudando todos, sobretudo os mais fracos”.

Esta Assembleia decorreu ao longo da tarde, no Salão junto à Igreja de S. Miguel-o-Anjo, em Calendário, contando com a presença de inúmeras Conferências Vicentinas, provenientes de muitas das paróquias do Arciprestado de V. N. Famalicão. Além do Arcebispo de Braga, este encontro contou ainda com a presença do Arcipreste de V. N. Famalicão, o P.e Paulino Carvalho, do Assistente Espiritual das Conferências Vicentinas do Conselho de Zona de V. N. Famalicão, o P.e Joaquim Mesquita, do Vice-presidente da Câmara Municipal de V. N. Famalicão, o Dr. Paulo Cunha, do Presidente do Conselho de Zona, Manuel António Alves, entre outras entidades.

Depois do acolhimento às 15h00 o encontro iniciou com a Oração da Regra da Sociedade de S. Vicente de Paulo. Seguiram-se depois as diferentes intervenções, tendo todas elas tocado, inevitavelmente, a temática da caridade, na medida em que esta é a área em que actuam as Conferências Vicentinas.

D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz de Braga, salientou que a fé, temática sobre a qual nos debruçamos ao longo deste ano pastoral, “é dom de Deus, mas também responsabilidade”, que nos interpela a reconhecer “Deus presente em todos”, tratando-se “muitas vezes de um Deus abandonado, fragilizado, a quem falta muita coisa ao nível material, mas também espiritual”. O prelado desafiou os vicentinos a “repensar a sua identidade, não esmorecendo e readquirindo entusiasmo neste tempo de maiores dificuldades”, pois, como sublinhou, “a fé actua na caridade, expressa-se na caridade e vê-se na caridade”!

Depois das diferentes intervenções, o P.e Joaquim Mesquita conduziu uma conferência subordinada à temática “A fé em tempo de crise”, procurando ajudar os presentes a perceber que a crise de fé pode ser a explicação para muitas das actuais crises, nomeadamente as de ordem económica.

A tarde prosseguiu com outros trabalhos, tendo terminado com a celebração da Eucaristia às 19h00.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 16:34 | link do post | comentar

Terça-feira, 30 de Outubro de 2012

 

Tal como tem vindo a acontecer nos últimos anos, a Equipa Arciprestal de Catequese de V. N. Famalicão promoveu um encontro destinado aos Catequistas Coordenadores Paroquiais de Catequese de todas as paróquias do Arciprestado, com vista à preparação deste novo Ano Pastoral 2012-2013.

Desta feita, este encontro teve lugar no dia 22 de Outubro, pelas 21h30, no Centro Pastoral de V. N. de Famalicão. O encontro contou com a presença de todos os elementos da Equipa Arciprestal de Catequese, nomeadamente o seu novo Assistente, o P.e António Loureiro, que substitui o P.e Paulino Carvalho nesta missão e que teve, assim, oportunidade de se apresentar aos catequistas coordenadores das paróquias do Arciprestado que, refira-se, aderiram em grande número a este encontro, perfazendo um grupo de cerca de 60 pessoas.

Num primeiro momento, depois das habituais palavras de acolhimento e boas-vindas, e da presença de um representante das Edições Salesianas que veio apresentar aos catequistas coordenadores as últimas novidades relativas a materiais catequéticos, os presentes foram convidados a rezar, percorrendo os diferentes passos de uma Lectio Divina, realizada a partir do Evangelho do domingo seguinte, o XXX do Tempo Comum (Ano B).

Seguiu-se o momento de apresentar e/ou recordar todos os objectivos propostos pelo Departamento Arquidiocesano da Catequese (DAC) para o Ano Pastoral 2012-2013. Assim, neste “Ano da Fé” subordinado, na Arquidiocese de Braga, ao tema “Fé Professada”, o plano do DAC tem como título a frase de S. Paulo que serve também de mote a esta temática - “Eu sei em quem pus a minha confiança” (2 Tm 1, 12). O objectivo geral passa agora por “Reavivar a fé”, concretizável depois via objectivos específicos: tomar consciência da dimensão comunitária e dialogal da fé; potenciar o grupo de catequistas; potenciar laços com a família e grupos da comunidade.

Foram também apresentadas algumas datas importantes para este ano pastoral, destacando-se, desde já, o Encontro Arciprestal de Catequistas, a realizar a 26 de Janeiro de 2013. Além disso, foram ainda tratadas algumas questões de âmbito mais prático, com o objectivo de facilitar e promover a comunicação entre a Equipa Arciprestal e a Catequese das diferentes paróquias, salientando-se a divulgação do blog da Equipa (http//catequesefamalicao.blogs.sapo.pt), assim como a respectiva página no Facebook, (http://www.facebook.com/Catequese.Famalicao).

Seguiu-se um tempo aberto ao diálogo onde todos tiveram oportunidades de colocar questões, esclarecer dúvidas e/ou apresentar sugestões, terminando o encontro com um novo momento de oração.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:38 | link do post | comentar

Sexta-feira, 26 de Outubro de 2012

… que Te pertenço, meu Senhor e meu Criador, e que só em Ti encontro a felicidade plena!

 

Do Catecismo da Igreja Católica:

 

44. O homem é, por natureza e vocação, um ser religioso. Vindo de Deus e caminhando para Deus, o homem não vive uma vida plenamente humana senão na medida em que livremente viver a sua relação com Deus.

 

45. O homem foi feito para viver em comunhão com Deus, em quem encontra a sua felicidade: «Quando eu estiver todo em Ti, não mais haverá tristeza nem angústia; inteiramente repleta de Ti, a minha vida será vida plena»(1).

 

46. Quando escuta a mensagem das criaturas e a voz da sua consciência, o homem pode alcançar a certeza da existência de Deus, causa e fim de tudo.

 

47. A Igreja ensina que o Deus único e verdadeiro, nosso Criador e Senhor; pode ser conhecido com certeza pelas suas obras, graças à luz natural da razão humana (2).

 

48. Nós podemos realmente falar de Deus partindo das múltiplas perfeições das criaturas, semelhanças de Deus infinitamente perfeito, ainda que a nossa linguagem limitada não consiga esgotar o mistério.

 

49. «A criatura sem o Criador esvai-se» (3). Por isso, os crentes sentem-se pressionados pelo amor de Cristo a levar a luz do Deus vivo aos que O ignoram ou rejeitam.

 

(1). Santo Agostinho, Confissões X, 28, 39: CCL 27, 175 (PL 32. 795).

(2). I Concílio Vaticano, Const. dogm. Dei Filius, De revelatione, canon 2: DS 3026.

(3). II Concílio do Vaticano II, Const. past. GaudiumetSpes, 36: AAS 58 (1966) 1054.

  

Arciprestado de V. N. Famalicão



publicado por arciprestadovnfamalicao às 16:59 | link do post | comentar

Terça-feira, 23 de Outubro de 2012

 

Depois de vários encontros de programação do Conselho Arciprestal, na passada quarta-feira, dia 17 de Outubro, os sacerdotes do Arciprestado de V. N. Famalicão reuniram-se para um tempo de oração, formação e de abordagem de alguns assuntos de interesse do Arciprestado, nomeadamente os que concernem à programação do novo Ano Pastoral.

Assim, depois de um momento de oração, o Arcipreste, o P.e Paulino Carvalho, tomou a palavra para dar as boas vindas aos presentes, sobretudo aos novos que participavam pela primeira vez na reunião arciprestal do Clero famalicense (o P.e José Manuel Faria, o P.e Alberto, sacerdote comboniano, e o Diácono Abílio). Passou-se de imediato à discussão e aprovação da acta da última reunião.

Depois da apresentação do Conselho Arciprestal, que conta agora com novos elementos, procedeu-se à avaliação das actividades realizadas ao longo dos últimos meses, tais como o Café Concerto em Família, a Procissão Arciprestal de Corpo de Deus, o Dia Sacerdotal, o Almoço de Homenagem aos Sacerdotes, o Passeio do Clero, as Ordenações Sacerdotais e o Dia da Arquidiocese – Abertura do Ano Pastoral.

No ponto seguinte os sacerdotes debruçaram-se sobre a temática deste novo Ano Pastoral, o “Ano da Fé” que, segundo o Arcipreste, “lança muitos desafios” e nos convida a reflectir a partir de diferentes documentos do Magistério da Igreja. A partir deste tema lançado pelo Papa Bento XVI, a Arquidiocese de Braga lançou um quinquénio (2012-2017) dedicado à fé, cujo principal objectivo passa por Redescobrir a nossa Identidade Cristã. Este primeiro ano do quinquénio é dedicado à Fé Professada e inspirado numa frase da 2ª Carta de S. Paulo a Timóteo – “Sei em quem acreditei”.

Como este ano também se celebra o 50º Aniversário da Abertura do Concílio Vaticano II, o Arcipreste convidou o Monsenhor Joaquim Fernandes para dar o eu testemunho e recordar como foram vividos esses anos do concílio. Segundo este sacerdote, ordenado em 1945, “este foi um concilio extraordinário e forçado pela Igreja”, pois, “à medida que a cultura foi avançando e a sociedade foi evoluindo a Igreja sentiu necessidade de acompanhar esta evolução”.

Assim, e conforme explicou, “este concílio revelou o que é a verdadeira Igreja, na medida em que mexeu profundamente com a mesma e com toda a sociedade, desafiando as pessoas a compreender e a aceitar a verdade do Evangelho e a observar a coerência entre o que se vive e a fé que se professa”. O Monsenhor referiu ainda que “o concílio, uma bússola para a Igreja, deu depois origem a um outro documento de particular importância, o Catecismo da Igreja Católica, publicado há 20 anos atrás”.

Depois de dada a palavra aos Delegados dos Sectores de Pastoral, foram elencadas algumas actividades mais próximas, tais como o Dia Mundial das Missões, a assinalar a 21 de Outubro, o Conselho de Zona das conferências Vicentinas, em Calendário a 27 de Outubro, a Formação permanente/Recolecção do Clero, a 6 de Novembro, a Vigília de Oração pelos Seminários, a 9 de Novembro, a iniciativa “Átrio dos Gentios”, nos dias 16 e 17 de Novembro nas cidades de Braga e Guimarães, o Seminário sobre o Sacramento da Reconciliação, a 27 e 28 de Novembro, a Formação Arciprestal de Leitores e Ministros Extraordinários da Comunhão, a 1 de Dezembro e a Formação Arciprestal de Advento/Natal, a realizar nas cinco zonas pastorais a 14 de Dezembro.

Referiu-se ainda a parceria conjunta entre o Arciprestado e um jornal local, que consiste na publicação semanal de um pequeno texto concretizado a partir de alguns números do Catecismo da Igreja Católica, indo de encontro à temática da Fé Professada e que se prolongará até ao fim do Ano Pastoral.

A reunião terminou, como habitualmente, com um novo momento de oração.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:34 | link do post | comentar

Sexta-feira, 19 de Outubro de 2012

Eu Creio…

 

Eu creio… eis a profissão da minha alegria, da alegria que canto e rezo e adoça a minha vida… eis a profissão da minha esperança, expressão de plena e total confiança n’Aquele em quem acredito, n’Aquele que amo, n’Aquele a quem pertenço!

Eu creio… eis a minha profissão de fé no Deus Trindade, que é Vida e Amor, Caminho e Verdade! Eu creio… e se creio nada temo, nada me falta, porque tenho a certeza de um amor sem fim que me liberta e conforta, porque me “resta” sempre e para sempre uma alegria inabalável que nada nem ninguém me pode tirar!

Por isso, a fé professada, o “Eu creio…”, tem de ser um grito de festa, um raio luminoso de esperança, um testemunho claro e inequívoco da beleza e da alegria de crer!

 

“Fé Professada: «Sei em quem acreditei» (2 Tm 1, 12)” … é precisamente este o desafio que nos lança neste novo Ano Pastoral, iniciado no passado dia 7, a nossa Arquidiocese de Braga.

Assim, para ajudar cada cristão, cada homem e cada mulher, a redescobrir a sua identidade cristão, isto é, a (re)descobrir as razões da sua fé e Aquele em quem acredita, o Jornal Cidade Hoje, numa iniciativa conjunta com o Arciprestado de V. N. Famalicão, publicará em todas as suas edições, ao longo dos próximos meses, um pequeno espaço de formação, reflexão e oração.

Esse espaço será composto pela publicação de alguns números do Catecismo da Igreja Católica (CCE), um documento do Magistério da Igreja que dedica a primeira das suas 4 partes ao Credo / Fé Professada. Aliás, no nº 11 da Carta Apostólica “Porta da Fé”, com que proclamou o Ano da Fé, o Papa refere que “para chegar a um conhecimento sistemático da fé, todos podem encontrar um subsídio precioso e indispensável no Catecismo da Igreja Católica”, acrescentando que “este constitui um dos frutos mais importantes do Concílio Vaticano II”. Na impossibilidade de publicar os 1040 números que compõem a primeira parte do CCE, serão publicados os números que surgem no final de cada capítulo / parágrafo / artigo e que são números que resumem os anteriores. A cada semana, os números publicados serão precedidos por uma frase em jeito de oração / Profissão de Fé, inspirada, precisamente, nos números que se seguirão.

Posto isto, estimado leitor, a partir da próxima semana e até ao final de Julho de 2013, poderá encontrar sempre neste espaço, intitulado de “Eu Creio…” uma interpelação para (re)descobrir as razões da fé e professá-la com convicção e alegria!

 

Eu creio… eis a profissão do meu compromisso, que me interpela a anunciar ao mundo Aquele em quem acredito! Assim, que este pequeno espaço de formação, reflexão e oração seja o recanto onde me renovo e fortaleço na fé, para sempre professar sem reservas e com plena alegria Eu creio…!  

 

Arciprestado de V. N. Famalicão



publicado por arciprestadovnfamalicao às 19:33 | link do post | comentar

Quinta-feira, 18 de Outubro de 2012

 

No passado domingo, dia 14 de Outubro, realizaram-se mais duas das tomadas de posse previstas para o início deste ano pastoral no Arciprestado de V. N. Famalicão.

Deste modo, da parte da manhã, a paróquia de Lemenhe recebeu em ambiente de festa o seu novo pároco, o P.e António Loureiro Lopes. A Eucaristia, marcada para as 11h00, contou com grande número de fiéis, que quiseram, assim, reafirmar o seu testemunho de fé e dar graças pelo dom do sacerdócio, acolhendo com alegria o seu novo pastor. O P.e António Loureiro passa agora a acumular a paroquialidade de Lemenhe com a paroquialidade de Nine e Arnoso Santa Eulália, comunidades estas às quais já presidia.

 Por sua vez, da parte da tarde, o P.e Daniel de Sousa Neves tomou posse na comunidade de Mouquim, acumulando a paroquialidade da mesma com a paroquialidade de Louro e Outiz. A celebração, marcada para as 16h00, contou também com grande número de fiéis, assim como com a presença do Arcipreste de V. N. Famalicão, o P.e Paulino Carvalho, que, à semelhança do que aconteceu na tomada de posse realizada de manhã, empossou o novo pároco em nome do Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, dirigindo-lhe palavras de acolhimento e boas-vindas.

Dado que ambos os sacerdotes empossados passam agora a assumir a paroquialidade de três comunidades cada um, nas respectivas celebrações de tomada de posse o Arcipreste voltou a focar a importância das Unidades Pastorais, uma realidade em implementação na Arquidiocese de Braga, nomeadamente no Arciprestado de V. N. Famalicão, e pela qual passa o futuro da organização pastoral das comunidades paroquiais.

De salientar ainda que os novos párocos de Lemenhe e Mouquim substituem nesta missão o P.e Domingos Simões de Abreu, dispensado a seu pedido e por razões de saúde e idade, a quem o Arcipreste quis também deixar um especial agradecimento, em nome do Arciprestado, por todos os anos em que esteve ao serviço do mesmo.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 16:40 | link do post | comentar

Quarta-feira, 17 de Outubro de 2012

 

Na passada quinta-feira, dia 11 de Outubro, o Papa Bento XVI abriu oficialmente o “Ano da Fé” durante a celebração da Eucaristia na Praça de S. Pedro, no Vaticano.

Assim, a data escolhida para a abertura deste “Ano da Fé”, coincide com o cinquentenário da abertura do Concílio Vaticano II, um momento marcante na história da Igreja, assim como com os vinte anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica.

Na homília proferida, Bento XVI evocou precisamente a “tensão emocionante, em relação à tarefa comum de fazer resplandecer a verdade e a beleza da fé no hoje do nosso tempo, sem sacrificá-la frente às exigências do presente, nem mantê-la presa ao passado” que se viveu aquando do Concílio Vaticano II, para acrescentar que julga “que a coisa mais importante, especialmente numa ocasião tão significativa como a presente, seja reavivar em toda a Igreja aquela tensão positiva, aquele desejo ardente de anunciar novamente Cristo ao homem contemporâneo”.

No entanto, o Papa ressalva que “se a Igreja hoje propõe um novo “Ano da Fé” e a nova evangelização, não é para prestar honras a uma efeméride, mas porque é necessário, ainda mais do que há 50 anos!” Aliás, o sucessor de Pedro acrescentou que “a resposta que se deve dar a esta necessidade é a mesma desejada pelos Papas e Padres conciliares e que está contida nos seus documentos. Até mesmo a iniciativa de criar um Concílio Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização se enquadra nessa perspectiva”, pois, como fez questão de referir, “nos últimos decênios tem-se visto o avanço de uma «desertificação» espiritual… de um vazio que se espalhou”. Porém, continua o Papa, “é precisamente a partir da experiência deste deserto, deste vazio, que podemos redescobrir a alegria de crer, a sua importância vital para nós homens e mulheres”.

Este início do “Ano da Fé”, que terminará na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo, a 24 de Novembro de 2013, fica também marcado pela Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos que o Papa convocou também para este mês de Outubro de 2012, tendo por tema “A nova evangelização para a transmissão da fé cristã”. O Sumo Pontífice inaugurou este Sínodo no passado dia 7, no Vaticano, que se prolongará até ao próximo dia 28, e centrou a homília proferida no tema sinodal, a “nova evangelização”, isto é, uma acção “destinada principalmente às pessoas que, embora baptizadas, se distanciaram da Igreja e vivem sem levar em conta prática cristã”. O Sínodo, precisou Bento XVI, visa “ajudar essas pessoas a terem um novo encontro com o Senhor, o único que dá sentido profundo e paz para a existência” e “favorecer a redescoberta da fé, a fonte de graça que traz alegria e esperança na vida pessoal, familiar e social”.

Ao mesmo tempo, o Papa acrescentou ainda que “a evangelização, em todo tempo e lugar, teve sempre como ponto central e último Jesus, o Cristo, o Filho de Deus, e o Crucificado é por excelência o sinal distintivo de quem anuncia o Evangelho: sinal de amor e de paz, apelo à conversão e à reconciliação”.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 12:18 | link do post | comentar

Quarta-feira, 10 de Outubro de 2012

 

No dia 11 de Outubro, quinta-feira, inicia em toda a Igreja Universal o “Ano da Fé”.

Este ano, proclamado pelo Papa Bento XVI já há um ano atrás, através da Carta Apostólica “Porta da Fé”, inicia, por isso, e conforme refere o nº 4 deste mesmo documento, na data em que se comemora o “cinquentenário da abertura do Concílio Vaticano II, e terminará na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo, a 24 de Novembro de 2013. Na referida data de 11 de Outubro, completar-se-ão também vinte anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica, texto promulgado pelo Beato Papa João Paulo II, com o objectivo de ilustrar a todos os fiéis a força e a beleza da fé”.

Desafiando os cristãos do mundo inteiro a (re)descobrir as razões da sua fé e a alegria de crer, o Santo Padre inicia a Carta Apostólica supracitada, referindo que “a porta da fé, que introduz na vida de comunhão com Deus e permite a entrada na sua Igreja, está sempre aberta para nós. É possível cruzar este limiar, quando a Palavra de Deus é anunciada e o coração se deixa plasmar pela graça que transforma. Atravessar esta porta implica embrenhar-se num caminho que dura a vida inteira”.

O Papa refere ainda ao longo do documento a pertinência de um ano especialmente dedicado à temática da fé, dizendo que “desde o princípio do seu ministério como Sucessor de Pedro, lembrou a necessidade de redescobrir o caminho da fé para fazer brilhar, com evidência sempre maior, a alegria e o renovado entusiasmo do encontro com Cristo”, acrescentando depois que “não podemos aceitar que o sal se torne insípido e a luz fique escondida (cf. Mt 5, 13-16)”. Por isso, “o Ano da Fé é convite para uma autêntica e renovada conversão ao Senhor, único Salvador do mundo” e espera-se que “suscite, em cada crente, o anseio de confessar a fé plenamente e com renovada convicção, com confiança e esperança”.

De referir que, num sinal de clara comunhão com a Igreja Universal, a Arquidiocese de Braga traçou um Plano Pastoral de cinco anos dedicados à temática da fé, sendo que este primeiro Ano Pastoral 2012/2013 é dedicado à “Fé Professada” e inspirado nas palavras de S. Paulo, que referiu “Sei em quem acreditei” (2 Tm 1, 12), constituindo por isso um convite e um desafio para a redescoberta da identidade cristã.

De recordar ainda que o Papa convocou uma Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos também para este mês de Outubro de 2012, já inaugurada no passado domingo, dia 7, no Vaticano, tendo por tema “A nova evangelização para a transmissão da fé cristã”.

Este Sínodo dos Bispos, que se vai prolongar até ao próximo dia 28, conta com a maior presença de participantes na história destes eventos: 262 cardeais, arcebispos e bispos, a que se juntam peritos e outros convidados, incluindo representantes de outras 15 Igrejas cristãs.  

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 17:10 | link do post | comentar

Terça-feira, 9 de Outubro de 2012

 

Faleceu no passado domingo, dia 7 de Outubro, o P.e Joaquim Azevedo Mendes de Carvalho, natural da paróquia de Vila das Aves, Arciprestado V. N. Famalicão, onde nasceu a 19 de Julho de 1930.

Sacerdote com formação musical, o P.e Joaquim Mendes de Carvalho foi aluno do Conservatório Regional de Braga desde a sua fundação, prosseguindo o Curso Superior no Conservatório de Música do Porto, onde concluiu o Curso Superior de Composição e Orquestração com elevada classificação. Ordenado sacerdote a 5 de Julho de 1953, em Braga, começou por ser, entre 1953 e 1954, Professor de Canto Gregoriano, Piano e Órgão no Seminário de Filosofia de Braga. Em 1954 foi nomeado pároco de Padim da Graça, Arciprestado de Braga, onde permaneceu durante 34 anos.

Em 1988 foi nomeado Capelão da Ordem da Visitação em Vila das Aves, Arciprestado de V. N. Famalicão, funções que mantinha até à data da sua morte.

Entretanto, entre 1998 e 2000 exerceu as funções de Vigário Paroquial de Delães, Arciprestado de V. N. Famalicão. Mais tarde, em Março de 2002 foi nomeado Vigário Paroquial de Bairro, também no Arciprestado de V. N. Famalicão, tornando-se pároco desta paróquia em Agosto do mesmo ano, funções que exerceu até 2005.

Como professor leccionou no Seminário e Colégios de Braga, no Liceu Sá de Miranda, na Escola de Magistério Primário de Braga e nas Escolas André Soares, Pires de Lima, Dr. Francisco Sanches e Vila das Aves, Centro de Arte e Cultura Popular de Bairro e Conservatórios de Música de Braga e Guimarães, tendo nestes leccionado o Curso Superior de Composição.

Fundador da “Nova Revista de Música Sacra”, da “Música Nova” e “Ars Lusitana Organis”, foi ainda fundador da Associação Portuguesa Amigos do Órgão, tendo colaborado no restauro de 10 órgãos e sido responsável pela publicação de 32 opúsculos musicais de Manuel Faria, Benjamim Salgado e Joaquim Santos.

O seu funeral teve lugar no dia 8 de Outubro, às 16h00, no Mosteiro da Visitação, paróquia de Vila das Aves, tendo presidido à celebração da Eucaristia D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz de Braga, e estando também presentes vários sacerdotes da Arquidiocese e arredores, muitos deles do nosso Arciprestado.

Tratando-se de um sacerdote natural do Arciprestado de Vila Nova de Famalicão e que durante grande parte da sua vida esteve ao serviço da Igreja de Jesus Cristo no mesmo, o Arciprestado, na pessoa de cada um dos seus sacerdotes e de todos os cristãos, presta aqui uma singela homenagem ao P.e Joaquim Mendes de Carvalho, reiterando à sua família as mais sentidas condolências.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 18:09 | link do post | comentar

Quinta-feira, 4 de Outubro de 2012

 

No próximo domingo, dia 7 de Outubro, celebra-se a abertura do novo Ano Pastoral em toda a Arquidiocese de Braga. Depois de vários anos dedicados à temática da Palavra de Deus, inicia-se agora um quinquénio subordinado à temática da fé, ou seja, nos próximo 5 anos os cristãos da Arquidiocese serão convidados a aprofundar e desenvolver todas as dimensões da fé.

De salientar que este quinquénio da fé surgiu procurando estar em perfeita comunhão com o “Ano da Fé” proclamado pelo Papa Bento XVI e que será vivido e celebrado por toda a Igreja Universal. Este “Ano da Fé” tem a sua abertura marcada para o dia “11 de Outubro, no cinquentenário da abertura do Concílio Vaticano II, e terminará na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo, a 24 de Novembro de 2013. Na referida data de 11 de Outubro, completar-se-ão também vinte anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica, texto promulgado pelo Beato Papa João Paulo II, com o objectivo de ilustrar a todos os fiéis a força e a beleza da fé”, conforme refere o Santo Padre no nº 4 da Carta Apostólica “Porta da Fé” com a qual se proclama o “Ano da Fé”.

Este primeiro ano do quinquénio, que coincidirá, portanto, com grande parte do “Ano da Fé”, é dedicado na Arquidiocese de Braga à “Fé Professada” e inspirado nas palavras de S. Paulo, que referiu “Sei em quem acreditei” (2 Tm 1, 12), constituindo por isso um convite e um desafio para a redescoberta da identidade cristã.

Aliás, “redescobrir a identidade cristã e o dom da fé, para uma «autêntica e renovada conversão ai Senhor» Jesus Cristo” é, segundo o Plano Pastoral da Arquidiocese o objectivo geral para este quinquénio.

Na mensagem dirigida a todos os cristãos da Igreja bracarense, a propósito da abertura deste novo Ano Pastoral, o Arcebispo Primaz, D. Jorge Ortiga, recorda que “a identidade cristã passa pela fé, nasce da fé e exprime-se na fé”, acrescentando que com esta nova caminhada de cinco anos se pretende que “a fé entre na vida quotidiana de todos os crentes e anime os dinamismos pastorais das nossas comunidades paroquiais” e que neste ano 2012/2013 “a fé seja entendida como algo a professar”. Ao mesmo tempo, o prelado desafia os cristãos da Arquidiocese a “descobrir os conteúdos da própria fé, procurando encontrar razões, de tal modo a que a fé se torne consistente, muito bela e muito atraente, mostrando a alegria de ser crente nos tempos que passam”, sendo esta “uma aventura a fazer, individualmente, mas também em grupo”, pois “a fé nasce de cada um, mas exprime-se depois em vida de grupo e em vida de comunidade”.

Deste modo, no próximo domingo, dia 7, todas as comunidades paroquiais da Arquidiocese são convidadas a assinalar de forma simbólica a abertura deste novo Ano Pastoral no contexto das suas celebrações dominicais, procurando depois, ao longo dos próximos meses, concorrer para o cumprimento dos objectivos que o Plano Pastoral Arquidiocesano aponta: 1. Celebrar o Ano da Fé de forma digna e fecunda; 2. Intensificar a reflexão sobre a fé; 3. Confessar a fé no Senhor Ressuscitado; 4. Estudar a Constituição Dogmática sobre a Igreja (“Lumen Gentium”); 5. Aprofundar os conteúdos do “Credo”, a partir do Catecismo da Igreja Católica.

 

Departamento Arciprestal da Comunicação Social



publicado por arciprestadovnfamalicao às 13:36 | link do post | comentar

Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Por Maria até Jesus

Clero de Famalicão viveu ...

“Vamos descansar um pouco...

Paróquia de S. Tiago de A...

Por Maria até Jesus

Arcebispo exortou ao acol...

Nomeado novo pároco para ...

Por Maria até Jesus

Por Maria até Jesus

Diácono Wilson Santos ord...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

facebook
links
blogs SAPO
subscrever feeds