Quarta-feira, 24 de Dezembro de 2014

cover_vnf.png

 “Jesus é o Amor verdadeiro que, no Natal, precisa germinar em nós!”

 

Caros cristãos do nosso Arciprestado,

A grande festa do Natal, que celebraremos dentro de poucos dias, é tradicionalmente uma época que nos interpela, particularmente, à solidariedade e à partilha do que temos em favor dos menos favorecidos, num múltiplo e crescente proliferar de várias campanhas e iniciativas de cariz social que chegam até nós das mais diversas formas.

No entanto, sabemos que os pequenos gestos de partilha que possamos praticar nesta época nem sempre provocam em nós, no mais íntimo do que somos, a transformação profunda desejável e que se torna um imperativo incontornável para uma vivência plena e frutífera da Fé que professamos.

De facto, mais do que um gesto pontual de doação de algo, precisamos de, à semelhança do desafio que abraçamos ao longo do caminho de Advento, ter a coragem de deixar que o Amor germine em nós! Para tal é necessária uma conversão de vida, respondendo ao apelo de João Baptista proferido nas margens do Jordão! Precisamos reaprender a humildade de ser simples, como um vaso de barro que se esvazia de si mesmo para, vigilante, se dispor para “apenas” servir! É necessário ser terra fértil que se prepara para acolher nas suas entranhas a semente que nos irá mudar para sempre, restaurando-nos numa alegria sem par! É preciso ser semente que repousada na húmida escuridão da terra se anula a si mesma para dar vida nova, fecunda e abundante, regada pela água refrescante da Fé que sempre nos restaura e alenta! Só assim, na vida de cada um de nós, se cumprirá o prenúncio alegre e reconfortante de Isaías: “Como a terra faz brotar os germes e o jardim germinar as sementes, assim o Senhor Deus fará brotar a justiça e o louvor diante de todas as nações” (Is 61, 11).

Germinar no Amor implica, efectivamente, uma mudança exigente e profunda, implica que toda a nossa vida seja oferta de amor permanente e perene! Não basta oferecer um determinado bem material e depois regressarmos à nova vida, mergulhados nos nossos interesses mesquinhos, nos nossos caprichos consumistas ou na nossa indiferença gelada e paralisante! De que adiantará a oferta de algo de que até podemos dispor sem grande esforço ou renúncia, se depois na nossa vida de todos os dias, na família, no trabalho, na escola, na paróquia ou no grupo de amigos não vivemos como crentes e baptizados e parecemos ter um Fé morta, ou pelo menos adormecida e apática, que pouco ou nenhum fruto produz? Não deixa de ser paradoxal que às vezes nos seja mais fácil oferecer um pacote de leite ou um pão do que um simples, mas libertador e reconfortante, sorriso, ou um terno e quente abraço ou ainda um pedaço do nosso tempo para estar com alguém que mais do que precisar do que temos para lhe dar, precisa de nós, da nossa presença, do nosso afecto!

A este propósito, apraz-me recordar S. João Paulo II que, durante o seu pontificado, referiu em vários dos seus escritos a urgência de uma “nova fantasia da caridade”, na medida em que não bastará amar os outros, mas “inventar” novas formas de os amar e de nos darmos sem reservas aos mil e um cuidados desse amor e à prática de todas as obras de misericórdia!

Jesus é, caras amigas e amigos, o Amor verdadeiro que, no Natal, precisa germinar em nós… Ele é o Amor maior e inesgotável, mas ao mesmo tempo interpelativo, capaz de nos desinstalar e de nos tornar inventores criativos dessa “nova fantasia da caridade”! Jesus é o Deus feito homem, “o Verbo feito carne que veio habitar entre nós” (cf. Jo 1, 14), para que possamos experimentar a alegria do encontro com Ele, Salvador do mundo, e para nos desafiar a sair ao encontro de todos os irmãos, sobretudo dos que mais sofrem e que nestes tempos, particularmente austeros e sombrios, mais carecem do anúncio vivo da alegria do Evangelho!

D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz de Braga, na sua Mensagem para este Advento, destacava precisamente esta necessidade de irmos ao encontro, como Jesus, o Emanuel, que significa “Deus connosco”, vem para o nosso meio, para que assim possamos “redescobrir o nosso vizinho, o nosso colega de trabalho, o nosso familiar e intuir as suas necessidades materiais e espirituais”.

Nesta lógica, sejamos como os pastores de Belém e apressemo-nos a encontrar o Menino Jesus, presente e vivo na gruta da vida de todos os que nos rodeiam, sobretudo dos que mais sofrem. Sejamos também como os Reis do Oriente e levemos-Lhe presentes… o presente do Amor que d’Ele recebemos e que queremos oferecer a todos, o presente do perdão, da justiça, da verdade, da esperança, da alegria sem ocaso… o presente do que de mais doce podemos ser, num sorriso, num olhar, num gesto, numa palavra, num abraço!

No fundo, S. Paulo explica-nos bem este imperativo na sua carta aos Colossenses, pois recorda-nos que, “como eleitos de Deus, santos e predilectos, devemos revestir-nos de sentimentos de misericórdia, de bondade, humildade, mansidão e paciência, revesti-vos, acima de tudo, da caridade, que é o vínculo da perfeição”. (cf. Col 3, 12.14).

É este o grande desafio que vos deixo a todos, irmãos na fé em Jesus Cristo: façamos do Natal a grande festa do Amor que germina e viceja em nós, nas vidas de todos nós, para que “todos os confins da terra possam ver a salvação do nosso Deus” (cf. Is 52, 10)!

 

A todos um Santo e Feliz Natal!

Um Próspero e fecundo ano de 2015!

 

O Arcipreste

 

P.e Paulino Carvalho

 



publicado por arciprestadovnfamalicao às 14:35 | link do post | comentar

Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

Movimento “Eu Sou Matriz”...

Encontros Bíblicos de Fam...

Desperta Esperança!

Equipa Arciprestal de Cat...

Antiga Matriz de Famalicã...

Clero de Famalicão reunid...

Desperta Esperança!

ARTIGO DO P.E MÁRIO MARTI...

Arciprestado de Famalicão...

Desperta Esperança!

arquivos

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

links
blogs SAPO
subscrever feeds